Receitas

Os pseudônimos do açúcar

O açúcar é muitas vezes fantasiado de outros nomes nos rótulos dos alimentos para confundir o consumidor e hoje vou organizar aqui todos os pseudônimos que pesquisei, li e encontrei até agora.

Na minha modesta opinião isso é uma sem vergonhice sem tamanho das indústrias alimentícias. Mas não vamos falar sobre isso agora. Por hoje vamos aprender os nomes que já vai ser um caminhão! Isso tudo não é por questões de emagrecimento, mas sim de saúde! Meu maior foco em buscar informações sobre alimentação e nutrição é saúde e qualidade de vida, o restante é consequência.

Bom, então vamos lá para os mais de 30 nomes:

  1. Refinado
  2. Cristal
  3. Demerara
  4. Mascavo
  5. Orgânico: só significa que a cana foi cultivada sem agrotóxicos, mas todas as químicas para produzir o açúcar estão ali.
  6. Sacarose
  7. Frutose
  8. Lactose
  9. Glicose
  10. Glucose
  11. Xarope de milho
  12. Xarope de malte
  13. Xarope de cana
  14. Xarope de alfarroba
  15. Xarope de arroz
  16. Nectar de agave
  17. Açúcar de confeiteiro
  18. Açúcar invertido
  19. Açúcar de beterraba
  20. Açúcar de côco
  21. Melaço
  22. Rapadura
  23. Stevia
  24. Xilitol
  25. Mel
  26. Maple
  27. Dextrano
  28. Galactose
  29. Maltose
  30. Dextrina
  31. Caramelo: açúcar ou xarope aquecidos até ficar castanho, usado como aromatizante ou colorante para alimentos ou bebidas
  32. Maltodextrina: o mais venenoso e largamente utilizado na indústria alimentícia. Tem altíssimo índice glicêmico, ou seja, é metabolizado de forma rápida causando picos de insulina no organismo e trazendo como resultado ganho de peso e diabetes.O índice glicêmico da maltodextrina é 130! Sim! Cento e trinta. Contra 68 do açúcar refinado, que já não é o melhor amigo da saúde. Mas como a maltodextrina não pode ser chamada de açúcar, a indústria manda ver neles sem dó nem piedade.
  33. Dextrose: a forma mais simples do açúcar e também causa picos de insulina no sangue.

Eu não quero causar nenhum tipo de pânico ou medo. Só quero esclarecer uma coisa que considero crucial na busca pela saúde. Sou sempre adepta e apoio totalmente o equilíbrio sem extremismos de banir totalmente algum alimento, mas com relação ao açúcar estou cada vez mais convencida que menos é mais. Menos açúcar é mais qualidade de vida e saúde! Menos não significa zero, mas sim uma redução drástica 🙂

Coloquei em negrito todos os que eu tento evitar ao máximo. Logo a gente volta com mais episódios sobre o açúcar, que dá assunto para dias 🙂

Anúncios
Receitas

Moqueca Capixaba para aquecer essa sexta!

Essa receitinha peixolina eu aprendi com o meu sogro e além de ser super fácil de fazer, fica muito deliciosa. Combina super com um jantar na praia ou em qualquer outra ocasião. E uma outra coisa legal é que dá para substituir o peixe e utilizar filés de frango no lugar. Já testei e dá MUITO certo!

Uma tentativa meio frustrada foi fazer a moqueca capixaba com merluza. Achei que o gosto do peixe ficou muito forte e não gostei. Então eu recomendo fazer com cação ou caçonete. De todos os testes feitos, esses dois são os que mais arrasam! Além do mais, eles só tem aquele osso central, então não precisa ficar se preocupando com espinhas etc etc.

Bom, então vamos lá!

Ingredientes:

  • Uma bandejinha de filés de cação ou caçonete (em torno de 500g)
  • 3 tomates
  • 1 cebola grande
  • 1/2 limão
  • um punhado de cheiro verde picadinho
  • sal
  • azeite (pode ser banha, que é o que eu costumo usar)

Modo de fazer:

  1. Coloque o peixe num recipiente com água e sal e deixe por 40 minutos descansando.
  2. Enquanto isso corte a cebola em fatias médias (de 0,5 a 1cm) e os tomates também.
  3. Na panela, coloque o azeite (ou banha) e o tempero (pode ser só sal ou aqueles temperinhos prontos), e espalhe um pouco do cheiro verde.
  4. Escorra os peixes da água na salmoura e passe-os no fundo da panela para que peguem o tempero. Retire-os da panela para colocar os outros ingredientes.
  5. Posicione as rodelas de cebola de forma que cubram o fundo todo da panela e por cima da cebola coloque uma camada dos tomates em rodelas.
  6. Espalhe um pouco de cheiro verde por cima dos tomates e posicione os peixes, formando a terceira camada.
  7. Regue com o suco de 1/2 limão e deixe a panela tampada em fogo médio-baixo até o peixe ficar cozidinho (aproximadamente 45 minutos) e a cebola e o tomate ficarem molinhos.
  8. Sirva com um arrozinho branco, salada e bom apetite!

Para fazer com os filés de frango, o procedimento é o mesmo. Só não tem a parte do molho na salmoura.

Espero muito que gostem!

Receitas · Salgadas

Shitake japinha

20170404_210003

Sabe quando você consegue se aproximar muitooo do sabor de um prato do seu restaurante favorito? Então, é assim que eu estou me sentindo agora 🙂

Meu japonês favorito é um restaurante chamado Fusion que fica em Ubatuba. O shitake deles é o melhor da vida e eu sempre ficava curiosa como era feito, porque em casa eu já tinha feito várias vezes e apesar de ficar bom, nunca ficava como aquele shitake mara do restaurante. Pois esses dias comprei uma bandejinha de shitakes fresquinhos e estava com fé que ia conseguir. Tcharammmm, deu certo!! Nada como um pensamento positivo e uma boa dose de amor!

Tão simples e tão gostoso =D Apenas 4 ingredientes:

  • shitakes frescos
  • shoyu
  • vinho branco
  • manteiga

Basta aquecer a manteiga numa frigideira, uma quantidade generosa. Dourar o shitake cortado em fatias, e acrescentar o vinho branco e o shoyu. Deixar uns 2 minutinhos para apurar. Prontinhooooo! Servir e se deliciar.

Eu fiz meio a olho dessa vez, mas na próxima vou medir e volto aqui para atualizar. Mas ó, não tem segredo, derreter a manteiga e colocar os cogumelos. Se por acaso for pouca manteiga e não envolver todas as fatias, acrescente mais um pouquinho que ela derrete junto e fica tudo bom. Depois coloque um pouquinho de shoyu e um pouquinho de vinho, como se fosse colocar um fio de óleo na panela, faz uma voltinha assim regando por cima. Pronto.

Peguei até hashis para comer 🙂

20170404_205950-01

Espero muito que experimentem, porque essa receitinha será repetida muitas vezes aqui em casa 🙂

Ótimo restinho de semana!